23/05/2010

Jerônimo Mendonça - O Gigante Deitado

Jerônimo Mendonça Ribeiro nasceu em Ituitaba, rincão mineiro, no dia 1º de novembro de 1939. Penúltimo dos 09 filhos do humilde casal Altino Mendonça ( desencarnado ) e Antônia Cândida de Jesus. Cursou apenas até o 3º ano primário, muito embora mostrasse invulgar cultura e penetração espiritual, sempre que chamado a alguma posição relevante. Foi membro da respeitável Igreja Presbiteriana do Brasil até os 15 anos, quando então se encontrou com a Doutrina dos Espíritos. 


Jerônimo sempre deu mostras de profunda religiosidade, vazada de estranhado amor ao próximo. Aos 17 anos, gozava de invejável saúde física, chegando mesmo ao exercício do futebol, onde se revelou bom jogador, dada sua notável agilidade e altura. No entanto, empolgado pelas emoções da sadia e honesta adolescência, Jerônimo viu-se de repente abordado pelo tacão indiferente da dor que, não lhe respeitando o viço dos 18 anos e tampouco as explosões juvenis, não trepidou em desferir-lhe o golpe cruel, registrando a cicatriz de uma dolorosa artrite reumatóide, que escapou a toda e qualquer atividade médica.


Aos 19 anos, marcado pelas primeiras expressões da dor, que se avolumariam mais tarde, foi constrangido a sacrificar os horizontes de um campo de futebol pelos limites de um par de muletas. Era comum encontrá-lo contemplativo nos estertores do Ocaso, a buscar alhures, além do sol, da lua, dos astros, aquela força que forjaria no jovem adolescente o caráter de um ancião experiente, treinado pelo sofrimento. Sim, pois à medida que a dor sulcava os seus membros físicos, atrofiando-lhe os superiores e inferiores, com o conseqüente cerrar os olhos, que se apagaram para sempre, qual vaga lumes devorados por famulento predador, ele ampliava a visão interior, buscando ver, além das aparências humanas, a realidade indiscutível de uma justiça que por todos vela, indiferente ao brasão social. Guiado por esta visão, não mediu esforços, trabalhando na construção de um centro espírita, na cidade de Ituitaba, no ano de 1970, que levou o sugestivo nome de SEAREIROS DE JESUS. Um ano depois, ergueu uma gráfica espírita, que atualmente desempenha importante papel dentro das atividades de divulgação de mensagens escritas. 


Nove anos mais tarde, sensibilizado pela necessidade de orientação evangélica de uma comunidade rural, fundou, na localidade que ora leva o nome de Córrego da Canoa, um outro centro, o Centro Espírita MANOEL AUGUSTO DA SILVA, em homenagem a um estremecido amigo.
Posteriormente gravou dois discos, INTIMIDADE ESPÍRITA e OBRIGADO SENHOR, objetivando levar ao coração cansado e atribulado do povo uma mensagem de esperança e paz. Escreveu os livros. CREPÚSCULO DE UM CORAÇÃO, DE MÃOS DADAS COM JESUS, este de parceria com o amigo David Palis Júnior e NAS PEGADAS DE UM ANJO, onde Jerônimo traiu a sua extraordinária capacidade de pensador romântico, dentro das expressões eminentemente cristãs.


Todos os seus direitos autorais são doados a instituições de caridade, obras beneficentes.
A par de todo este trabalho, ele traz consigo uma mensagem de amor, de ânimo, que vigora o moral do ser humano, desnorteado e triste, sequioso não só de pão ou conforto, mas de paz e orientação.
Mesmo numa cama ortopédica, depois de perder o movimento das pernas, dos braços e a visão, Jerônimo Mendonça, aquele rapazinho animado de Ituitaba, fundou dois Centros Espíritas, uma gráfica, escreveu 05 livros, gravou 02 LPs e em 1983, fundou o LAR ESPÍRITA POUSO DO AMANHECER, atendendo diariamente, desde então, 200 crianças carentes.
 Jerônimo proferia palestras por todo o Brasil carregado em sua cama, na qual permaneceu por 30 anos até o seu desencarne em novembro de 1989, aos 50 anos de idade.

“Você que está lendo essa matéria, imagine este homem totalmente paralítico, num leito há mais de 30 anos, sem mover o pescoço, cego há vinte anos, com terríveis dores no peito, necessitando do peso de quilos de areia para suportar essas dores! Esse homem resignado e sereno viajou pelo Brasil a fora proferindo palestras, cantando, consolando e orientando centenas de pessoas.
Eu tenho muito respeito e admiração por esse espírito que muito nos ensinou em termos de resignação, humildade, caridade."




Mensagem de Jerônimo Mendonça Ribeiro:



Muito obrigado, Senhor, pela beleza e
esplendor do sol; pelo poema das flores;
pela sinfonia dos pássaros; pelo alegre
sorriso das crianças; pela experiência do
ancião; pelo vigor do jovem!
Muito obrigado, Senhor, porque
posso ver, ouvir, andar, falar e cantar!
Muito obrigado, Senhor, pelo lar que me
abriga; pela escola que me instrui; pelo
trabalho honrado de cada dia; pela dor
que me educa; pelo amor que me alimenta
a alma; pela esperança de um amanhã,
melhor; pela solidão que me ensina a Te
procurar no próximo e pelas imperfeições
que ainda trago comigo. Senhor ensina-me
a ter paciência sem jamais me
acomodar com as sugestões do desânimo
e com a mentira do cansaço e muito
obrigado pela eternidade da vida e pela
certeza de que um dia estarei mais perto
do Teu coração para mais amar e viver.

2 comentários:

Édila Quintela disse...

Poxa que lindo! Quase que não consegui ler de tão transparente que está a escrita . A pouca visibilidade da escrita da mensagem , deu- me a impressão de um recado, porque a mensagem é linda demais e não consegui copiar. Porque terá sido isso? Teria sido problema de impressão(imprimir), ou é o caso de:"veja quem tiver olhos pra ver" ???....

Silvânia disse...

Olá Édila...obrigada por me mostrar o quanto estava transparente, já dei um jeito nisso ta...e realmente a mensagem é maravilhosa...Jerônimo...mto nos ensinou com toda sua dedicação ao próximo.....

Postar um comentário